IDENTIDADE CULTURAL E GESTÃO PARTICIPATIVA NA ÓTICA DO TURISMO

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Camila de Brito Antonucci Benatti Braga

Mirella Caetano de Souza

Leandro Benedini Brusadin

Resumen

A cultura é uma forma de percepção de uma realidade representada por determinados símbolos. O turismo pode reutilizar uma dada cultura por meio do patrimônio cultural. Todavia, a atividade turística pode degradar os bens patrimoniais de um local e afetar sua identidade cultural. Pretende-se então, mostrar neste trabalho, como estes danos podem ser minimizados se os “proprietários” de tal legado se inserirem no processo de gestão do turismo, pois, como autóctones, podem cuidar do que é característico de sua cultura e proteger sua herança. Por meio de pesquisas bibliográcas e análise de dois estudos de caso, concluiu-se que as ações conjuntas entre a indústria turística e a população local são imprescindíveis para a manutenção das premissas defendidas no presente artigo. Deste modo, essas comunidades podem proteger e preservar os seus bens, criando também um relacionamento harmonioso entre visitantes e anfitriões por meio de um planejamento integrado e a execução conjunta da atividade turística.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Presentación de cómo citar
Braga, C., Caetano de Souza, M., & Brusadin, L. (2013). IDENTIDADE CULTURAL E GESTÃO PARTICIPATIVA NA ÓTICA DO TURISMO. Gestión Turística, (19), 57-84. https://doi.org/10.4206/gest.tur.2013.n19-05
Sección
Artículos